Nematoides: o que são e como reduzi-los

O que são nematoides?

De acordo com a Agência Embrapa de Tecnologia e Informação, nematoides são vermes que possuem o corpo em formato cilíndrico, geralmente alongado e com as extremidades afiladas. Eles escapam a nossa percepção devido ao seu tamanho reduzido e a sua coloração quase transparente. Os parasitas de plantas podem medir até três milímetros de comprimento. Eles são capazes de viver por mais de oito anos em qualquer ambiente que apresente disponibilidade de água.

Nematóide de cistos da soja e ovo

Como os nematóides em plantas prejudicam as lavouras?

A maioria dos nematóides parasitam plantas, atacando principalmente suas partes subterrâneas, como raízes, bulbos, tubérculos e rizomas, mas também as aéreas, como caule, folhas e sementes. É normal a presença destes vermes em cultivos, portanto não há como erradicá-los. O problema é causado pelo excesso deles. Em razão do seu tamanho mínimo e dos sintomas causados nas plantas se confundirem com os de deficiência mineral, a proliferação destes seres passa despercebida pelos agricultores, representando uma grande ameaça à toda plantação.

Por causa disso, hoje no Brasil, estima-se que a agricultura perde anualmente R$35 bilhões, já que os nematóides causam danos mecânicos nas plantas por diversos motivos: alimentação, penetração, movimentação e a retirada dos nutrientes do vegetal para seu próprio sustento. Porém, o maior dano causado por estes organismos é a ação tóxica das substâncias que eles injetam. O conjunto de todos esses fatores torna a plantação suscetível aos ataques de outras pragas, como fungos e bactérias.

Outra dificuldade na luta contra os nematoides é o fato deles não se distribuírem uniformemente. Por isso que, nos talhões, os sintomas aparecem em manchas na lavoura. Mas, além disso, podemos identificar outros sintomas da presença excessiva desse verme:

  • Plantas menores, amareladas e que apresentem mais evidências de deficiência nutricionais;
  • Plantas com pouca resistência à falta d’água ou à temperaturas extremas;
  • Produção reduzida ou morte prematura das plantas;
  • Presença de galhas;
  • Sistema radicular muito pobre ou com excesso de raízes laterais;
  • Raízes curtas;
  • Lesões internas, de coloração escura;
  • Deslocamento ou rachaduras do córtex;

 

Como eliminar nematoides na agricultura?

Como dito anteriormente, é normal a presença de nematoides em cultivos, portanto não há como erradicá-los. Mas quando o problema é causado pelo excesso deles, há como reduzi-los. Por isso, listamos algumas dicas que podem ajudar o agricultor a identificar e solucionar problemas causados pela presença excessiva dos nematoides:

 

1. Como identificar

Como explicado anteriormente, os nematoides, por terem até três milímetros de comprimento e coloração quase transparente, além de apresentarem sintomas facilmente confundidos com a falta de nutrientes, não costumam ser identificados com rapidez, causando grandes danos à plantação.

Uma das formas de agilizar o processo de identificação é investir em imageamento aéreo. Hoje, existem Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) equipados com tecnologia de ponta capazes de localizar e gerar dados sobre problemas apresentados pelas plantas dentro dos talhões. O equipamento produz resultados muito mais rápidos e precisos quando comparado ao antigo sistema de amostragem aleatória.

2. Sementes resistentes

Hoje, a biotecnologia permite a mutação genética de semente das plantas para torná-las mais resistentes à doenças, pragas e ervas daninhas. Um exemplo é a soja, que já possui espécies resistentes aos nematoides. Na semente está contido um conjunto de características agrônomas, as quais permitem que os agricultores alcancem ilimitados índices de produtividade. Assim, o vegetal desenvolve a capacidade de adaptação às diferentes regiões, aos tipos de solo, níveis de fertilidade, época de plantio, tolerância às doenças e às pragas, além de outras características, que estão diretamente ligadas a estudos e à análise de dados em laboratórios.

 

3. Manutenção do solo

Uma das formas de prevenção e controle de nematoides, é a manutenção da nutrição do solo para mantê-lo saudável e fértil. Uma planta posicionada em uma área pobre não terá resistência para lutar contra infestações de nematoides, por exemplo. Este cuidado pode ser feito por meio da rotação de culturas ou pela preparação adequada do solo antes de começar o plantio.

O serviço da Santos Lab também oferece a gestão do solo, que trabalha na preparação da terra para o plantio das sementes. Desta forma, há a estrutura necessária para que a planta cresça saudável, criando um ambiente sustentável, no qual o vegetal consiga se proteger de pragas e doenças.

 

4. Controle químico

Os agrotóxicos, também conhecidos como defensivos agrícolas, apesar de serem fundamentais para garantir a produtividade das lavouras, tornam-se uma ameaça à saúde humana e ao meio ambiente quando a aplicação de pesticidas é excessiva e descontrolada. A metodologia de inteligência agrícola desenvolvida pela Santos Lab auxilia na redução do uso indiscriminado de pesticidas.

Com o Mapa de Nematoides, produzido graças ao trabalho de imageamento dos Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) somado à análise laboratorial feita posteriormente, os defensivos são aplicados corretamente nas lavouras, tanto em quantidade quanto em localização. Todo o processo reduz custo e tempo, já que a prática de amostragem aleatória e o uso excessivo e irresponsável de agrotóxicos é evitado. O agricultor também pode contar com a consultoria completa de especialistas e com a orientação dos diversos mapas digitais em camadas, os quais apresentam índices com a avaliação do comportamento fenológico e vegetativo das plantas.

Como a Santos Lab pode ajudar

A Santos Lab ajuda o agricultor a identificar a presença de problemas na planta, como os nematoides. É produzido um Mapa de Nematoides, que permite o agricultor observar como e onde os organismos estão distribuídos dentro dos talhões. O imageamento aéreo é feito pelo Carcará I ou Carcará II, equipados com câmeras multiespectrais. Com esta tecnologia, os Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) geram dados rapidamente, ao mesmo tempo em que capturam imagens de alta resolução e sem a interferência de nuvens. O resultado do mapeamento aéreo, por sua vez, é levado a um laboratório de análise, onde é feito o diagnóstico e a identificação dos nematoides.

Além disso, a partir de 2019, o serviço de inteligência agrícola realizado pela Santos Lab oferecerá um novidade ao contratante. O agricultor poderá contar com o Carcará III para realizar o monitoramento dos talhões. Utilizado pela primeira vez no mundo para o setor agrícola, o Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT) funciona como um laboratório em pleno ar. Sua inovadora câmera hiperespectral é capaz de capturar imagens invisíveis a olho nu e detectar problemas que antes eram identificados apenas através de análises laboratoriais.

Assim, a dificuldade antes encontrada em identificar e solucionar problemas no cultivo, causados por nematoides, pode ser solucionada de forma mais ágil com a consultoria de inteligência agrícola e com a tecnologia de ponta oferecida pela empresa. Os clientes que contratam os serviços também podem contar com a resolução de outros problemas, como: plantas desnutridas e dificuldade em gerir a produção.

A metodologia desenvolvida pela Santos Lab é capaz de identificar e entender diversas dores do agricultor. Além disso, o produtor encontra agilidade ao obter todos os serviços em uma única empresa, aumento real da capacidade produtiva e redução de gastos com insumos agrícolas. Também ganha em qualidade dos produtos, que estarão livres de pragas, nematoides e do excesso de agrotóxicos.

Fale com a gente e escolha o melhor plano para prevenir a proliferação de nematoides na sua lavoura!

RECEBA MAIS INFORMAÇÕES

Compartilhe este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *