O aumento de uso de drones e suas regras

Ter ou apenas pilotar um Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT), conhecido popularmente como drone, virou assunto do momento. Graças aos avanços tecnológicos, hoje já é possível realizar, por exemplo, filmagens aéreas que antes só seriam possíveis através de aeronaves tripuladas, com custos exorbitantes.

Outro fato que facilitou a popularização dos drones foi a regulamentação pela ANAC,  que entrou em vigor desde 2017. Mesmo existindo algumas restrições ao uso dos VANTs, a ANAC considera um saldo positivo para o desenvolvimento da aviação civil, já que mais de 40 mil drones foram registrados no sistema.

As normas restritivas concentram-se, principalmente,  em relação aos voos feitos nos centros urbanos. Nessas áreas, ainda há muita insegurança por parte das autoridades que comandam o espaço aéreo devido aos seguintes fatores:

  • grande quantidade de pessoas;
  • excesso de construções;
  • circulação de outros veículos;
  • registro de imagens sem permissão;

Outros serviços devem se popularizar. Entregas de livros e medicamentos, por exemplo, já estão sendo feitas de forma experimental em alguns países. A principal vantagem é a agilidade, que no caso da área da saúde, por exemplo, pode salvar vidas.

Entretanto, quando se trata de áreas abertas e sem o trânsito de muitas pessoas ou veículos, o trabalho utilizando aeronaves não tripuladas pode ser otimizado. Neste quesito, o setor agrícola e os produtores rurais têm se beneficiado com a inovação. No cultivo de grãos, por exemplo, onde é necessária a supervisão de grandes terrenos e das plantas, o monitoramento apenas manual torna-se inviável. É aqui que a tecnologia dos VANTs é aproveitada.

Uso dos drones na agricultura

Na Santos Lab, a tecnologia de ponta desenvolvida nos Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) faz parte do novo conceito de inteligência agrícola. Estes equipamentos agilizam processos importantes do cultivo, como monitoramento e amostragem. Consequentemente, há a redução de tempo e gastos. Unindo o uso dos VANTs à uma gestão precisa e assertiva, os resultados são positivos para o produtor, pois o aumento da quantidade e qualidade da safra é apenas um dos ganhos.

Os drones englobam o uso de computadores, GPS e câmeras. Eles têm a função de realizar sobrevoos precisos, com o objetivo de mapear toda a plantação de forma rápida e sempre que necessário, sendo controlados remotamente por um operador. As imagens de alta precisão capturadas por eles após o mapeamento são usadas para leitura de dados e desenvolvimento de diagnósticos. Esta tecnologia auxilia na detecção de problemas na plantação, como doenças, estresse e pragas, por exemplo.

Comprei um drone! E agora?

Independente da utilização, seja no campo ou na cidade, as regras são as mesmas. A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) editou em maio de 2017 um regulamento especial com regras gerais para o uso civil de aeronaves não tripuladas no Brasil. A regulamentação garantiu segurança jurídica aos fabricantes e usuários, além de possibilitar a utilização profissional e recreativa, fato que, combinado com as inovações tecnológicas, contribuiu para o crescimento das vendas desses veículos.

A ANAC e as demais autoridades responsáveis pelas regras de utilização planejaram o regulamento para garantir a segurança no território nacional. Nós apoiamos o uso seguro de VANTs na sua lavoura e nos dedicamos para que a sua experiência com os nossos serviços seja plena. Logo abaixo você encontrará algumas das regras principais para quem tem interesse em pilotar um VANT.

  1. Necessário ser maior de 18 anos.
  2. Para pilotar um drone acima de 400 pés (121 metros), mesmo o equipamento possuindo menos de 25 kg, o piloto deve ter licença, habilitação e um certificado especial.
  3. Segundo a ANAC, a operação dos VANTs só pode ser feita com um raio de distância de 30 metros entre o veículo e pessoas não envolvidas no voo.
  4. Os equipamentos devem respeitar a restrição de não operar nas zonas de aproximação e decolagem de aeródromos, mantendo o equipamento sempre ao alcance da visão do piloto.
  5. É proibida a utilização de aeromodelos motorizados próximos às áreas ou instalações urbanas sensíveis ao ruído, como hospitais, templos religiosos, escolas e asilos, assim como na presença de público.

Nós levamos a sério o trabalho com VANTs, sempre prezando pela segurança e total eficiência. Conheça nossos serviços envolvendo esta tecnologia.

RECEBA MAIS INFORMAÇÕES

Inteligência agrícola para a redução do uso de agrotóxicos

Nos últimos três anos, de acordo com os dados divulgados pela Carta Capital, houve um aumento de 50% no número de agrotóxicos, também conhecidos como defensivos agrícolas, vendidos no Brasil, mas que são proibidos na União Europeia (UE). Em 2016 houve a liberação de 8 produtos, já em 2019 a escala subiu para 12. Com isso, no país, o número de defensivos liberados pelo Ministério da Agricultura subiu para 169. O assunto tem tomado a liderança no ranking dos temas mais debatidos atualmente.

Mas, afinal, há agricultura sem agrotóxicos? Para a engenheira agrônoma, Bianca Kancelkis, a resposta é não. “Sendo bem realista, agricultura orgânica não funciona nas grandes áreas. O que podemos trabalhar é a redução do uso dos defensivos”, afirma. A aplicação irresponsável e excessiva dos defensivos agrícolas nas plantações afeta diretamente o meio ambiente, a fauna local e a saúde dos consumidores. As consequências aparecem como: comprometimento de águas superficiais, morte de abelhas – que são fundamentais no processo de polinização das plantas – e ocorrências de deformações cromossômicas em pessoas e animais, por exemplo.

Por outro lado, os defensivos agrícolas são necessários para produtividade das lavouras, protegendo-as de pragas e ervas daninhas. “Depois do plantio, quando a planta está em estágio de crescimento, se iniciam o ataque das pragas”, diz Kancelkis. Portanto, se não houver a intervenção dos defensivos, o agricultor pode perder toda sua safra. A questão é: como fazer essas aplicações serem responsáveis e precisas? A Santos Lab desenvolveu uma metodologia capaz de coordenar de forma inteligente o uso dos corretivos ao mesmo tempo em que mantém produtividade e qualidade.

 

Como a metodologia funciona?  

Logo na primeira fase do serviço, que consiste no imageamento aéreo e na amostragem, a Santos Lab, fazendo uso de tecnologia de ponta, utilizada os Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs), batizados como Carcarás, para fazer o mapeamento dos talhões. Os equipamentos são capazes de gerar dados rapidamente, ao mesmo tempo em que capturam imagens de alta resolução e sem a interferência de nuvens. Os dados coletados, por sua vez, serão levados ao laboratório para serem analisados. A partir desse ponto, serão identificados os problemas e quais áreas afetadas mais precisam do uso dos defensivos agrícolas.

Mapeamento dos talhões

Com os resultados em mãos, a Santos Lab volta a atuar em campo. Com a localização exata e sabendo o que prejudica a planta, a aplicação dos defensivos é feita de maneira inteligente e precisa. “Ao identificar as reboleiras, nossa equipe de campo entra em ação, percorrendo e coletando insetos (pragas) nos pontos identificados e, posteriormente, serão levados ao laboratório e classificados. A partir deste momento o produtor receberá o mapa com a localização e classificação das pragas, podendo assim aplicar o defensivo específico pontualmente”, afirma Kancelkis.

É importante ressaltar que a natureza não é a única privilegiada com a gestão de inteligência agrícola desenvolvida pela Santos Lab. Ao consumir menos quantidade de defensivos agrícolas, o agricultor estará economizando custos. A utilização consciente e responsável não abre margem para o desperdício, que neste caso pode ser bastante prejudicial. E é nisso que a Santos Lab trabalha: aumento da produtividade, otimização dos lucros, redução de custos e desperdícios.

A conscientização e o investimento nesta nova tendência é de suma importância para o futuro do agronegócio brasileiro. Enquanto os países da União Europeia tentam impor um limite aceitável para o uso de defensivos agrícolas, o Brasil, como um dos maiores exportadores, não pode continuar seguindo o caminho contrário. Para o El País, os agrotóxicos podem ameaçar a soberania econômica nacional ao comprometer a posição brasileira na disputa por mercados, o que levaria à uma crise na economia do setor e, consequentemente, do país. Gerir as lavouras de forma inteligente e precisa é uma das soluções. E é isso que a Santos Lab ajuda os agricultores a fazerem.

Agora que você conhece a importância da inteligência agrícola, entre em contato com a gente. Nossos serviços oferecem os melhores resultados para a sua safra!

RECEBA MAIS INFORMAÇÕES

Nematoides: o que são e como reduzi-los

O que são nematoides?

De acordo com a Agência Embrapa de Tecnologia e Informação, nematoides são vermes que possuem o corpo em formato cilíndrico, geralmente alongado e com as extremidades afiladas. Eles escapam a nossa percepção devido ao seu tamanho reduzido e a sua coloração quase transparente. Os parasitas de plantas podem medir até três milímetros de comprimento. Eles são capazes de viver por mais de oito anos em qualquer ambiente que apresente disponibilidade de água.

Nematóide de cistos da soja e ovo

Como os nematóides em plantas prejudicam as lavouras?

A maioria dos nematóides parasitam plantas, atacando principalmente suas partes subterrâneas, como raízes, bulbos, tubérculos e rizomas, mas também as aéreas, como caule, folhas e sementes. É normal a presença destes vermes em cultivos, portanto não há como erradicá-los. O problema é causado pelo excesso deles. Em razão do seu tamanho mínimo e dos sintomas causados nas plantas se confundirem com os de deficiência mineral, a proliferação destes seres passa despercebida pelos agricultores, representando uma grande ameaça à toda plantação.

Por causa disso, hoje no Brasil, estima-se que a agricultura perde anualmente R$35 bilhões, já que os nematóides causam danos mecânicos nas plantas por diversos motivos: alimentação, penetração, movimentação e a retirada dos nutrientes do vegetal para seu próprio sustento. Porém, o maior dano causado por estes organismos é a ação tóxica das substâncias que eles injetam. O conjunto de todos esses fatores torna a plantação suscetível aos ataques de outras pragas, como fungos e bactérias.

Outra dificuldade na luta contra os nematoides é o fato deles não se distribuírem uniformemente. Por isso que, nos talhões, os sintomas aparecem em manchas na lavoura. Mas, além disso, podemos identificar outros sintomas da presença excessiva desse verme:

  • Plantas menores, amareladas e que apresentem mais evidências de deficiência nutricionais;
  • Plantas com pouca resistência à falta d’água ou à temperaturas extremas;
  • Produção reduzida ou morte prematura das plantas;
  • Presença de galhas;
  • Sistema radicular muito pobre ou com excesso de raízes laterais;
  • Raízes curtas;
  • Lesões internas, de coloração escura;
  • Deslocamento ou rachaduras do córtex;

 

Como eliminar nematoides na agricultura?

Como dito anteriormente, é normal a presença de nematoides em cultivos, portanto não há como erradicá-los. Mas quando o problema é causado pelo excesso deles, há como reduzi-los. Por isso, listamos algumas dicas que podem ajudar o agricultor a identificar e solucionar problemas causados pela presença excessiva dos nematoides:

 

1. Como identificar

Como explicado anteriormente, os nematoides, por terem até três milímetros de comprimento e coloração quase transparente, além de apresentarem sintomas facilmente confundidos com a falta de nutrientes, não costumam ser identificados com rapidez, causando grandes danos à plantação.

Uma das formas de agilizar o processo de identificação é investir em imageamento aéreo. Hoje, existem Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) equipados com tecnologia de ponta capazes de localizar e gerar dados sobre problemas apresentados pelas plantas dentro dos talhões. O equipamento produz resultados muito mais rápidos e precisos quando comparado ao antigo sistema de amostragem aleatória.

2. Sementes resistentes

Hoje, a biotecnologia permite a mutação genética de semente das plantas para torná-las mais resistentes à doenças, pragas e ervas daninhas. Um exemplo é a soja, que já possui espécies resistentes aos nematoides. Na semente está contido um conjunto de características agrônomas, as quais permitem que os agricultores alcancem ilimitados índices de produtividade. Assim, o vegetal desenvolve a capacidade de adaptação às diferentes regiões, aos tipos de solo, níveis de fertilidade, época de plantio, tolerância às doenças e às pragas, além de outras características, que estão diretamente ligadas a estudos e à análise de dados em laboratórios.

 

3. Manutenção do solo

Uma das formas de prevenção e controle de nematoides, é a manutenção da nutrição do solo para mantê-lo saudável e fértil. Uma planta posicionada em uma área pobre não terá resistência para lutar contra infestações de nematoides, por exemplo. Este cuidado pode ser feito por meio da rotação de culturas ou pela preparação adequada do solo antes de começar o plantio.

O serviço da Santos Lab também oferece a gestão do solo, que trabalha na preparação da terra para o plantio das sementes. Desta forma, há a estrutura necessária para que a planta cresça saudável, criando um ambiente sustentável, no qual o vegetal consiga se proteger de pragas e doenças.

 

4. Controle químico

Os agrotóxicos, também conhecidos como defensivos agrícolas, apesar de serem fundamentais para garantir a produtividade das lavouras, tornam-se uma ameaça à saúde humana e ao meio ambiente quando a aplicação de pesticidas é excessiva e descontrolada. A metodologia de inteligência agrícola desenvolvida pela Santos Lab auxilia na redução do uso indiscriminado de pesticidas.

Com o Mapa de Nematoides, produzido graças ao trabalho de imageamento dos Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) somado à análise laboratorial feita posteriormente, os defensivos são aplicados corretamente nas lavouras, tanto em quantidade quanto em localização. Todo o processo reduz custo e tempo, já que a prática de amostragem aleatória e o uso excessivo e irresponsável de agrotóxicos é evitado. O agricultor também pode contar com a consultoria completa de especialistas e com a orientação dos diversos mapas digitais em camadas, os quais apresentam índices com a avaliação do comportamento fenológico e vegetativo das plantas.

Como a Santos Lab pode ajudar

A Santos Lab ajuda o agricultor a identificar a presença de problemas na planta, como os nematoides. É produzido um Mapa de Nematoides, que permite o agricultor observar como e onde os organismos estão distribuídos dentro dos talhões. O imageamento aéreo é feito pelo Carcará I ou Carcará II, equipados com câmeras multiespectrais. Com esta tecnologia, os Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) geram dados rapidamente, ao mesmo tempo em que capturam imagens de alta resolução e sem a interferência de nuvens. O resultado do mapeamento aéreo, por sua vez, é levado a um laboratório de análise, onde é feito o diagnóstico e a identificação dos nematoides.

Além disso, a partir de 2019, o serviço de inteligência agrícola realizado pela Santos Lab oferecerá um novidade ao contratante. O agricultor poderá contar com o Carcará III para realizar o monitoramento dos talhões. Utilizado pela primeira vez no mundo para o setor agrícola, o Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT) funciona como um laboratório em pleno ar. Sua inovadora câmera hiperespectral é capaz de capturar imagens invisíveis a olho nu e detectar problemas que antes eram identificados apenas através de análises laboratoriais.

Assim, a dificuldade antes encontrada em identificar e solucionar problemas no cultivo, causados por nematoides, pode ser solucionada de forma mais ágil com a consultoria de inteligência agrícola e com a tecnologia de ponta oferecida pela empresa. Os clientes que contratam os serviços também podem contar com a resolução de outros problemas, como: plantas desnutridas e dificuldade em gerir a produção.

A metodologia desenvolvida pela Santos Lab é capaz de identificar e entender diversas dores do agricultor. Além disso, o produtor encontra agilidade ao obter todos os serviços em uma única empresa, aumento real da capacidade produtiva e redução de gastos com insumos agrícolas. Também ganha em qualidade dos produtos, que estarão livres de pragas, nematoides e do excesso de agrotóxicos.

Fale com a gente e escolha o melhor plano para prevenir a proliferação de nematoides na sua lavoura!

RECEBA MAIS INFORMAÇÕES

Resultados para a evolução da sua lavoura

Os produtores que experimentam a Metodologia Santos Lab de inteligência agrícola obtém resultados logo nas primeiras 24h após o início dos serviços. A primeira fase, que engloba imageamento, amostragem e captação, utiliza a tecnologia de ponta dos Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) Santos LAB. Dessa forma, é possível encontrar as soluções em até 15 dias para dar início às correções no plantio. Dependendo do cliente, o processo pode durar menos tempo, já que as etapas sempre podem ser adaptadas à situação atual da lavoura.   

Com os resultados em mãos, com tempo hábil para agir e com a consultoria disponibilizada pela empresa, o agricultor economiza em tempo e em gastos, já que os processos são realizados de forma muito mais assertiva. Com a correção dos problemas, a otimização da produção e dos lucros aparecem logo na próxima safra. Além disso, o serviço também é responsável pelo: monitoramento e gestão de pragas e ervas daninhas, identificação e quantificação de nematóides, qualidade da cobertura vegetal, redução do acúmulo de água, problemas com erosão, etc.

Mapa de aplicação

A Metodologia Santos Lab, conta com três principais vantagens:

AGILIDADE NOS SERVIÇOS

Os processos são realizados com mais rapidez, já que o agricultor encontra todos os serviços em uma única empresa, como: imageamento, laboratório de análises, gestão agrícola, tecnologia disruptiva, cruzamento de índices espectrais e acompanhamento com especialistas.

AUMENTO DA PRODUTIVIDADE

Há o aumento real da capacidade produtiva, pois a metodologia, consegue ajudar a garantir a qualidade do solo, a saúde das plantas e, consequentemente, uma safra produtiva. Além disso, a diminuição dos custos e o auxílio na comercialização dos produtos também interferem positivamente nesta escala.

REDUÇÃO DE GASTOS

A consultoria também tem como uma das vantagens a redução de gastos com insumos agrícolas, já que os resultados são assertivos e evitam o desperdício. Desta forma, o agricultor obtém maior qualidade e rendimento nos resultados.

Quando contratar a Santos Lab?

Além das vantagens, a metodologia de inteligência agrícola também oferece soluções para diversos problemas para garantir a produtividade, qualidade e lucratividade da safra. Portanto, se o agricultor estiver enfrentando os seguintes problemas ou necessitando de auxílio, pode entrar em contato com a Santos Lab e solicitar um dos nossos planos de serviço.

 

  • Problemas de topografia e de erosão;
  • Avaliação da qualidade de solo e mapeamento de macro e micronutrientes;
  • Identificação e quantificação de pragas e nematóides;
  • Inspeção de qualidade e quantificação da cobertura vegetal;
  • Quantificação de indivíduos em pós-emergência;
  • Otimização na aplicação de insumos e mapa de aplicação em taxa variável;
  • Monitoramento e gestão de pragas e invasoras;

 

Ao fim de todo o serviço, os agricultores são capazes de tomarem decisões conscientes para melhor administrarem suas plantações, trazendo mais eficiência ao setor, qualidade dos produtos, aumento da produtividade e modernizando os meios essenciais de monitoramento para o desenvolvimento da agricultura.

Estes são os benefícios ao contratar os serviços da Santos Lab. Garanta os resultados para sua próxima safra!

RECEBA MAIS INFORMAÇÕES

A Agricultura 4.0 e as vantagens da automação

No século XXI, a tecnologia já está enraizada em diversos setores da economia, modernizando processos e gerando novos resultados. O agronegócio não é exceção. O trabalhador rural está sendo apresentado à diversas inovações características da Agricultura 4.0. Não sabe o que é? Preparamos um post exclusivo sobre este novo conceito.

O que é Agricultura 4.0?

A Agricultura 4.0 nada mais é do que a automação dos processos de produção por meio de um conjunto de tecnologias digitais de ponta. Elas são integradas através de softwares, sistemas e equipamentos capazes de otimizar a produção agrícola em todas as suas etapas.

A nova tendência vai além da simples mecanização do campo. O agricultor pode ter acesso aos dados e análises sobre o clima, a terra, a lavoura, pragas e diversos fatores graças à implementação de dispositivos tecnológicos conectados à internet que permitem a automação dos processos.

PRINCIPAIS ASPECTOS

Gestão Baseada em Dados

Produção a Partir de Novas Ferramentas e Técnicas

Sustentabilidade

Profissionalização

Como a Santos Lab desenvolve esses aspectos?

As soluções utilizadas para automação se beneficiam de equipamentos, conectividade, pesquisa, análises e tecnologia integrada ao campo.

DRONES

Os drones englobam o uso de computadores, GPS e câmeras. Eles têm a função de realizar sobrevoos precisos, com o objetivo de mapear toda a plantação sem a necessidade de tripulantes, sendo controlados remotamente.

O resultado do mapeamento, apresentado com imagens em alta definição, é usado para leitura de dados e obtenção de diagnósticos. Nesta etapa, são detectados problemas na plantação, como doenças, falhas, deficiência na irrigação, por exemplo.

GPS e SENSORES

O GPS é um dispositivo que captura e analisa informações territoriais da propriedade rural. Quando acoplado às máquinas, abre um enorme leque de possibilidades de automação e análise gerencial. Por exemplo, quando o GPS é programado em máquinas agrícolas na lavoura, automatizando diversos processos antes feitos manualmente, traz impactos positivos, como economia de tempo, para a agricultura.

O papel do agricultor, nesta nova tendência, é direcionar e supervisionar o sistema, determinar rotas mais otimizadas e obter um controle e planejamento mais detalhados. Seus conhecimentos são somados à tecnologia. O produtor, por meio do piloto automático, pode programar demandas com maior precisão, como:  delimitação da área de plantio, tratamento de infestação de pragas, avaliação da condição do solo e pulverizações. Tudo de maneira mais ágil e sem desperdícios.

Os sensores coletam dados relativos à temperatura, à umidade relativa do ar, às condições de irrigação, à salinidade do solo, entre outros. Muitas vezes, incrementados com raios ultravioletas, podem também apresentar dados sobre a saúde das plantas e obter informações sobre seu estágio de desenvolvimento. A operação se torna mais autônoma, com o mínimo de intervenção humana. Desta forma, o agricultor obtém mais agilidade e precisão ao longo dos processos do trabalho rural.

CÂMERA HIPERESPECTRAL

Em 2019, a grande inovação para facilitar os processos agrícolas é a câmera hiperespectral. A nova tecnologia promovida pela Santos Lab é resultado da parceria com a Israel Aerospace Industries (IAI). Tem a capacidade de capturar imagens invisíveis a olho nu e identificar imediatamente problemas relacionados à deficiência de macro e micronutrientes na agricultura, doença e diversos outros problemas, que eram identificados apenas através de análises laboratoriais. Até pouco tempo, a utilização desta câmera estava sendo empregada unicamente em centros de pesquisa e desenvolvimento. Sua utilização comercial para agricultura é algo inédito no mercado mundial.

Venha conhecer esta nova tecnologia e faça sua pré reserva para a próxima safra.

O PAPEL DA SANTOS LAB

A Santos Lab se preocupa em proporcionar a melhor experiência da agricultura 4.0 para o agricultor. Nossa metodologia incorpora processos da agricultura de precisão e tecnologia de ponta em todas as etapas do plantio. Com o auxílio dos Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs), logo na primeira fase de monitoramento e captação, a Santos Lab faz uma identificação precisa das áreas que necessitam de recolhimento de amostras, sem desperdício de tempo ou recursos.

Já na segunda fase, as imagens de alta definição dos drones são processadas, possibilitando a leitura dos dados e diagnósticos. Nesta etapa é feita a análise do solo, quantificação e qualificação de pragas e doenças. A próxima etapa é o momento de ajudar o produtor a minimizar os problemas da lavoura. A Santos Lab disponibiliza os dados para o Shapefile, cuja tecnologia é integrada diretamente no maquinário agrícola, com as devidas quantidades e localizações para aplicação dos corretivos. O trator, por exemplo, vai pulverizar de forma autônoma os locais que mais precisam de aplicações.

Por fim, o agricultor obtém a possibilidade de correção do solo da sua lavoura com total precisão e em tempo recorde de até 15 dias. A redução e a maior assertividade de custos e tempo operacional, devido à uma gestão correta e precisa, favorece a economia dos recursos financeiros, otimiza a produção e aumenta a qualidade dos produtos.

QUAIS AS VANTAGENS PARA O PRODUTOR?

A Santos Lab acredita na tecnologia para revolucionar a prática do agronegócio, aumentando a lucratividade e otimizando a qualidade dos produtos. O agricultor, ao usufruir do conceito da Agricultura 4.0, vai se deparar com o aumento da produtividade, facilidade do monitoramento agrícola, redução de desperdícios e, consequente, redução de custos.  

Com a criação e o lançamento de diversos produtos e equipamentos de agricultura de precisão, o Brasil está se tornando destaque quando o assunto é Agricultura 4.0. O reconhecimento desta nova tendência pode trazer muitos benefícios para o agronegócio do país e também para o desenvolvimento sustentável no futuro. Espera-se que esses avanços tecnológicos sejam capazes de tornar as operações do campo mais precisas e eficientes, reduzindo a aplicação de água e insumos agrícolas ao mesmo tempo que tornará a colheita mais rentável e sustentável.


Leia a matéria sobre a nossa metodologia de gestão para inovar a agricultura e conheça-a por completo.

RECEBA MAIS INFORMAÇÕES

Gestão Agrícola com a Santos Lab

A gestão agrícola é fundamental para o agricultor que deseja otimizar a produção da sua lavoura e, ao mesmo tempo, economizar custo e tempo. O termo carrega a prática da agricultura inteligente unida à tecnologia da informação. A Santos Lab desenvolveu uma metodologia baseada nesta tendência e, por consequência, traz diversos benefícios para o agronegócio. Nossos serviços estão disponíveis para contratação.

Benefícios da Metodologia Santos LAB

  • Detecção e previsão assertivas de problemas
    O agricultor poderá ter conhecimento precoce sobre surtos ou resistência de pragas, escassez de água ou inundações, baixo rendimento, falta de nutrientes do solo, entre diversos outros problemas.
  • Gestão de risco
    Ao longo do plantio, o agricultor terá informações adequadas sobre riscos à lavoura, informações sobre o rendimento e medidas preventivas para imprevistos problemáticos. Além disso, a boa gestão agrícola também melhora substancialmente o controle de danos, como plantas desnutridas e pragas.  
  • Diminuição do tempo de resposta aos desafios
    Problemas na lavoura ou no plantio são solucionados com mais rapidez e facilidade. Desta forma, o agricultor economiza tempo e custo ao reduzir o número de tentativas para resolver a crise e inclusive evitá-la.
  • Saiba o melhor a ser cultivado
    Tendo acesso a metodologia Santos Lab de gestão agrícola, o agricultor terá auxílio em algumas etapas da produção, como: como preparar a terra, qual tratamento aplicar, o que plantar e como plantar.
  • Informações sobre os consumidores
    O método também ajuda o agricultor a delimitar seu público-alvo e a entrar em contato com possíveis consumidores através da nossa plataforma.

Soluções Santos Lab

O produtores que investem na metodologia de gestão desenvolvida pela Santos Lab têm acesso às diversas soluções para o seu negócio. A consultoria tem o objetivo de gerar economia de insumos para a maior qualidade e rendimento nos resultados. Além de otimizar a lucratividade devido ao aumento da produção, diminuir custos e auxiliar na comercialização de produtos. Algumas das soluções apresentadas ao longo do processo são:

  • Monitoramento e gestão de pragas e ervas daninhas;
  • Identificação e quantificação de nematóides;
  • Qualidade e quantificação da cobertura vegetal;
  • Economia na aplicação de insumos;
  • Redução do desperdício de água.

Importância da gestão agrícola

O agronegócio é um dos principais pilares da economia nacional e mundial, portanto, cada vez mais demanda uma organização e gestão eficiente, visando a lucratividade, a minimização de custos e o desenvolvimento sustentável do setor. A gestão tecnológica agrícola entra para cumprir estas funções. Suas atividades têm o objetivo de organizar, planejar e otimizar os diversos projetos e áreas dentro da agricultura, sempre com o foco no problema específico do agricultor, que, por sua vez, demanda profissionais altamente qualificados e capazes de customizar a solução necessária.  

Mesmo o mercado agropecuário brasileiro sendo um segmento tão importante e decisivo para os rumos econômicos, ainda sofre com a carência da gestão tecnológica automatizada especializada. A Santos Lab reconhece a oportunidade de crescimento e desenvolvimento desta área específica. Por isso, ao desenvolver uma metodologia baseada na inteligência agrícola e focada em pesquisa, tecnologia de ponta e novos formatos de gerenciamento, a Santos Lab está contribuindo para o crescimento da agricultura nacional e para cumprir demandas de aumento de alimentos de qualidade.   

Agora que todas as vantagens de investir em gestão agrícola foram explicadas, entre em contato com a gente e contrate nosso serviço para melhorar os resultados da sua próxima safra.

RECEBA MAIS INFORMAÇÕES

SANTOS LAB – Lança o ORBIS VANT com Características Revolucionárias

A Santos Lab vai apresentar um Vant pioneiro no mundo durante a LAAD Defence & Security – Feira Internacional de Defesa e Segurança –, que ocorre entre os dias 9 e 12 de abril no RioCentro (RJ). O Orbis, como é chamado, é o primeiro vant no mundo a decolar na vertical e transicionar sem sofrer queda.

A aeronave, que é feita de fibra de carbono e pesa cerca de 1,5 kg, foi totalmente desenvolvida por brasileiros e será uma das principais inovações apresentadas durante a LAAD.

Ele pode ser utilizado para o monitoramento de segurança de áreas urbanas, com muita utilidade em grandes eventos, como Copa do Mundo e Olimpíadas, além de poder servir de apoio para operações policiais e militares em áreas de conflito (como na ocupação de favelas, por exemplo). Além disso, o vant também pode ser utilizado em monitoramentos noturnos, já que tem a possibilidade de vir equipado com câmera infravermelha.

“É uma tecnologia pioneira e brasileira. Nós pesquisamos muito, antes do desenvolvimento, e percebemos que nenhuma das empresas globais que atuam no nosso segmento conseguiu até hoje fazer um vant deste tipo”, contou um dos sócios-diretores da Santos Lab, Gilberto Buffara.

De acordo com o outro sócio-diretor da empresa, Gabriel Klabin, que também é responsável pelo desenvolvimento dos vants da Santos Lab, a aeronave tem baixo custo de manutenção, além de utilizar baterias de lítio especiais como fonte de energia. As baterias são produzidas pela própria companhia.

A Santos Lab é a empresa brasileira mais tradicional na fabricação de Veículos Aéreos Não Tripulados, sendo que um de seus projetos, o Carcará, é o único vant brasileiro em atuação à serviço das Forças Armadas Brasileiras (no caso o Pelotão Vant – PelVant – dos fuzileiros navais da Marinha). A Santos Lab tem a Embraer como parceira no projeto Carcará, além de ter a Boeing como parceira em alguns projetos especiais.

Fonte: DefasaNet.com.br

Santos Lab comemora 10 anos de parceria com a Marinha do Brasil

A empresa Santos Lab desenvolve e fabrica aeronaves não tripuladas para clientes nos setores militar e civil. Em 2006, da necessidade de imagens aéreas de uma determinada área do complexo naval na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, surgiu uma parceria com o Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil. Depois de 10 anos, novas aeronaves foram produzidas, com inovações tecnológicas, atraindo também clientes em outras áreas.

A primeira demanda resultou na produção do Carcará I, um Vant especialmente desenvolvido para o CFN. O produto foi completamente incorporado à instituição e tem contribuído para o desenvolvimento de novas tecnologias e drones.

Em 2008, a Santos Lab partiu para um projeto de um novo drone, com maior capacidade de carga e autonomia para atender o crescente aumento dos requisitos da Marinha do Brasil. A equipe da empresa criou o Carcará II, que passou a fazer parte do plantel do CFN em 2009, com a aquisição de um sistema com três aeronaves.

Os drones têm ampla aplicação na Marinha do Brasil. Eles são utilizados, em tempos de paz, principalmente na segurança das instalações da instituição, em operações de manutenção da lei e da ordem e no auxílio a populações carentes.